O que é oratória e por que é essencial para a liderança?

O que é oratória e por que é essencial para a liderança?

Entenda o que é oratória, para que serve e como aplicá-la na liderança.

Algum dos registros mais antigos do uso da oratória remontam ao antigo Egito. Na Grécia antiga e na Roma, a oratória era utilizada e muito valorizada como forma de persuadir o público, sendo isso definido como retórica.

Esse conceito adquiriu tanta importância que durante a Idade Média e o Renascimento a oratória foi enfatizada como parte da educação nas artes liberais.
Nesse ponto, você já deve ter percebido a importância histórica da oratória, não é mesmo? Então, a pergunta que nos resta é: o que é oratória? Continue lendo para descobrir os principais pontos a serem considerados quando falamos dessa capacidade humana.

oratória

O que é oratória?

Bem, podemos definir esse termo como sendo um conjunto de habilidades capazes de diferenciar um discurso comum de um memorável.

É só falar? Só ficar de pé? Só gesticular? Não, oratória é muito mais do que isso, oratória é a arte de falar com eloquência. Vou te explicar!
De acordo com o nosso dicionário, falar com eloquência significa falar com desenvoltura, com propriedade, falar com desenvolvimento, demonstrando conhecimento e domínio do assunto.

E na prática, o que é oratória? É a soma de três fatores: a linguagem corporal, mais a linguagem verbal, além de uma mensagem bem estruturada. Tudo isso sendo dito com muito entusiasmo.

Os princípios da oratória

Linguagem corporal não é dançar ou apenas movimentar o corpo. É o olhar, a forma como você movimenta a sua mão, como se faz o jogo de corpo, como se anda no espaço em que você está.

A comunicação verbal nada mais é do que a fala. A fala pede entonação, ritmo, dicção e ênfase.
Já uma mensagem bem estruturada significa organizar as suas ideias. Ter sempre tudo bem organizado e definido em sua mente, com a ordem com que procederá os temas.

Não pode faltar o entusiasmo. Basta imaginar como você se sente quando vai assistir a um vídeo, uma aula ou palestra em que o narrador não fala com paixão. Não dá vontade de continuar, certo?
Entusiasmo é chegar para fazer a palestra e transmitir paixão com aquilo que se faz, realizar a tarefa com amor, e dessa forma o orador se torna convincente e agradável, prendendo assim a atenção do público. Para fazer isso, existem algumas técnicas para se tornar um bom orador e falar bem em público.

A liderança e a oratória

Se eu não quero fazer seminários, não tenho interesse em ministrar palestras e não sou professor, então por que focar na oratória?
Em qualquer área do conhecimento, o uso da oratória é fundamental. Em uma entrevista de emprego, por exemplo, quando o recrutador pergunta sobre você, o que você diz?
Diz que se formou em 2000 e fez uma especialização? E aí esquece de dizer que você é uma pessoa com entusiasmo, responsável, comprometida, com várias experiências?
Esquece de dizer que você tem capacidade de assumir essa vaga porque acredita na empresa e que esse espaço pode ser um lugar para você mostrar seu conhecimento? Nesse caso, o problema é a falta da oratória.

Agora, imagine um líder que tem que apresentar um relatório para sua equipe. Os grandes oradores possuem técnicas diferenciadas com as quais vão mostrar exatamente o ponto a que querem chegar, vão amarrar as ideias corretamente e demonstrar uma postura diferenciada. Isso faz toda a diferença para exercer a liderança em uma organização.

A oratória pode e deve ser aplicada em diversas áreas e situações, como: discursar sobre algum tema, ministrar um treinamento ou uma aula, defender uma ideia em uma reunião, realizar um negócio ou uma venda, por exemplo.
Um bom orador é aquele que consegue se expressar bem em qualquer lugar, seja na universidade, na igreja, no seu grupo de amigos, em uma festa, no bar ou até para conquistar a pessoa amada.

9h16k